Clínica Higashi

Londrina | PR : 43 3323-8744
Rio de Janeiro | RJ : 21 3439-8999

Notícias

04/08/2018 Medicina e envelhecimento: Hormônios Bioidênticos
Os hormônios bioidênticos já existem no Brasil há pelo menos uma década, mas só recentemente recebeu destaque e atenção pela mídia , isto se deve principalmente a três fatores:

Os hormônios bioidênticos já existem no Brasil há pelo menos uma década, mas só recentemente recebeu destaque e atenção pela mídia , isto se deve principalmente a três fatores:


O primeiro fator está  relacionado ao envelhecimento da população que vêm buscando através da medicina antienvelhecimento e da modulação com hormônios bioidênticos um tratamento preventivo, mais natural e fisiológico objetivando melhor qualidade de vida.


O segundo fator é o medo do uso de hormônios não bioidênticos, pois em 2002 um estudo chamado de WHI demonstrou aumento da incidência de câncer de mama com o uso de hormônios não bioidênticos.


E o terceiro fator vêm da divulgação com o depoimento de artistas e personalidades de países de primeiro mundo como Oprah Winfrey e Suzanne Sommers que fazem tratamento anti-aging e contam estarem muito bem fisicamente  e mentalmente. Oprah Winfrey, 55 anos, é a apresentadora de entrevista americana de maior prestígio nos Estados Unidos, é considerada pela revista Forbes entre as 45 personalidades mais poderosa e influentes do mundo, estando nesta lista, na frente de primeiro ministros como Benjamin Netanyahu, primeiro ministro de Israel.


O Fato de Oprah em um de seus programas dizer que faz uso de hormônios bioidênticos e que o tratamento esta fazendo uma grande diferença em como ela se sente e a bela Suzanne Sommer aos 62 anos confessar  que os hormônios bioidênticos é um dos seus segredos de juventude fez grande diferença no interesse da mídia sobre hormônios bioidênticos e medicina antienvelhecimento no Mundo.


Em vídeo abaixo Dr.Imre Zs Nagy, médico, cientista, pesquisador em envelhecimento e também fundador e editor chefe da prestigiada revista médica científica americana Archives of Gerontology and Geriatric, explica da relação da diminuição do hormônio de crescimento e o envelhecimento. 



Produzido pelo Setor de Estudo e Pesquisa da Clínica Higashi


Newsletter
Cadastrar